Mesmo acontecendo numa área restrita, o El Niño e La Niña tem consequências no mundo todo. Os ventos alísios, que são parte imprescindível no processo deste fenômeno, é causado por um movimento de massa de ar a nível mundial, por isso em anos de El Niño ou La Niña o mundo todo se prepara para alterações no clima característico. Veja algumas das mudanças ocasionadas por esses fenômenos:

  • Mudança na vida marinha no litoral do Peru, do Canadá e dos Estados Unidos. Com a água do pacífico mais quente nessa região, a sobrevivência dos peixes se torna mais difícil. A pesca fica seriamente comprometida nos períodos de El Niño;
  • O número e a intensidade das chuvas cresce no sul da América do Sul e na região sudeste dos Estado Unidos;
  • Secas severas na região nordeste do Brasil, também no sudeste Asiático, na América central e no centro africano. * Tempestades no centro do Pacífico;
  • Secas na Indonésia, Índia e Austrália;
  • Inverno mais quente em alguns estados situados no centro dos Estados Unidos, outros estados que ficam mais ao sul o tendem a ficar mais chuvosos;
  • Verão mais quente na Europa;
  • Mais calor na região sudeste e na região sul do Brasil, sendo que na região sul existe mais precipitação( chuva, neve ou qualquer tipo de queda de água);
  • Ventos mais secos no Paquistão.

Todos esses fatores inegavelmente causam mudanças na economia mundial. No Peru a pesca é bastante prejudicada, visto a alta temperatura das águas no pacífico. Falta de alimentos na Asia, já que a chuva de monções pode não acontecer em anos de El Niño. O café tende a ficar mais caro na exportação, já que existe a possibilidade de seca na Colômbia e no nordeste brasileiro . 

Nos anos em que ocorre o fenômeno contrário, a La Niña, existem igualmente efeitos no mundo todo. Alguns deles são:

  • região centro-oeste e o sul do Brasil tem frentes frias mais rápidas, porém mais fortes;
  • O nordeste brasileiro tem um grande aumento de chuvas, o que prejudica a agricultura, visto a grande quantidade pluviométrica;
  • Na Amazônia, nota-se um aumento nas chuvas;
  • Baixa nas temperaturas do Japão;
  • Verão mais frio no sudeste brasileiro;
  • Chuvas no Leste da Ásia;
  • Paraguai geralmente passa por estiagem;
  • Mais calor no oeste sul – americano;
  • Temperaturas mais altas no leste australiano;
  • Chuva e calor na parte leste da Ásia;
  • Temperatura baixa e muitas chuva no Caribe.

Uma curiosidade sobre a La Niña é que ela já recebeu vários nomes como “ episódio frio” ou “El Vejo” ( para ser o contrario de “o menino” de El Niño) ou anti El Niño. Sendo que este último com menos popularidade já que, se o nome do El Niño vem de “o menino” Jesus ( pelo fato do fenômeno acontecer perto do Natal), o anti El Niño seria então Demônio. Logo o termo “anti El Niño” quase não é usado por essa superstição.